• CONTENT

Carreira

08.02.2021

Nota Sobre Defesa Criminal

A Associação dos Oficiais Policiais e Bombeiros Militares do Estado do Paraná - ASSOFEPAR -, vem por meio desta, cumprir com sua honrosa obrigação de cientificar aos associados a respeito de suas decisões, providências e resultados.

 

Conforme noticiado oportunamente em outubro de 2020, conseguimos firmar uma essencial parceria com o escritório Dalledone & Advogados Associados, reconhecida nacionalmente como uma das mais competentes bancas de advogados criminais do Brasil, especialmente em ações perante o Tribunal do Júri.

 

Com essa avença, conseguimos preencher uma periclitante lacuna deixada pelo poder público, que submete seus militares à ausência de defesa, obrigando-os a contratar os defensores que suas parcas remunerações possibilitam, expondo suas famílias à diminuição de seu poder aquisitivo e ao risco de condenação por inaptidão da defesa, o que pode, inclusive, redundar em processo expulsório.

 

Desde então, quatro associados passaram a ser beneficiados com o patrocínio de nosso insigne parceiro, sendo eles:

 

- 2º Tenente Luciano, pertencente ao efetivo do 13º BPM, o qual, no exercício de seu dever e em defesa da sociedade, participou do atendimento de ocorrência havida em abril de 2019, da qual resultou o óbito de um envolvido na ocorrência. Em decorrência, está respondendo a processo criminal perante o Tribunal do Júri e será representado pelo escritório Dalledone & Advogados Associados;

 

- Aspirante-a-Oficial PM Chinatto, pertencente ao efetivo do 3º BPM, que em janeiro de 2021, enquanto realizada bloqueio policial na PR 280, município de Clevelândia, participou da tentativa de abordagem a um indivíduo, que evadiu do local e posteriormente efetuou disparos de arma de fogo contra a equipe policial militar, a qual reagiu à injusta agressão, vindo a atingir o agressor, resultando na morte deste. Este associado está sendo assistido pelo escritório Dalledone & Advogados Associados desde a instauração do competente IPM;

 

- 2º Tenente PM Miranda, pertencente ao efetivo do 21º BPM, que em outubro de 2020, após abertura de ocorrência por fuga de presos, utilizou de sua arma de fogo para salvar a vida de seu companheiro de equipe, que estava sendo agredido e em grave risco de morte, resultando na morte do agressor. Também nesta situação, o associado está sendo representado pelo escritório Dalledone & Advogados Associados desde a instauração do competente IPM;

 

- Tenente Cassio, assassinado de forma vil e brutal por seu cônjuge no ano de 2017. O escritório Dalledone & Advogados Associados habilitou-se como assistente de acusação no processo-crime que tramita perante o Tribunal do Júri, no fito de contribuir com o Ministério Público e buscar que essa brutal injustiça redunde na correspondente sanção criminal. Com essa atitude deixamos absolutamente patente que agressões a qualquer associado não serão toleradas, com o que temos a convicção de que estamos protegendo os Oficiais da PMPR e a toda a sociedade paranaense.

 

Com essas e outras providências, demonstramos cabalmente a necessidade e importância de nossa Associação, na busca da melhoria da qualidade de vida dos Oficiais, o que inexoravelmente redunda em benefícios para toda a sociedade.

 

Por derradeiro, reafirmamos que a ASSOFEPAR permanecerá atenta para defender os direitos de seus associados, por meio de sua diretoria e de seu departamento jurídico.

 

4 de fevereiro de 2021.

Indicar PARA UM AMIGO
Comentários
Deixe seu comentário

INDIQUE UM AMIGO
Ops,
essa matéria é restrita para associados.
Faça seu login para ler
associe-se esqueci minha senha