• CONTENT

Carreira

27.01.2021

NOTA CONJUNTA - Associações apresentam demandas da categoria ao líder do governo na ALEP

Representantes das associações da classe participaram de uma reunião com o líder do Governo da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Hussein Bakri, e com o Comandante-Geral da PMPR em exercício, Coronel Hudson Leôncio Teixeira, na manhã de terça-feira (26/01), com o objetivo de buscar avanços para a categoria, principalmente para a criação de uma lei específica para regulamentar no estado o Sistema de Proteção Social dos Militares Estaduais.

 

O encontro aconteceu na sede da AVM, com a participação do presidente da AMAI, Coronel Altair Mariot; o presidente do Clube dos Oficiais, Coronel Izaias de Farias; o presidente da AVM, Coronel Washington Alves da Rosa; o vice-presidente da Assofepar, Coronel Edimilson de Barros; o presidente da APML, Subtenente Marcelo Amaro; o coordenar jurídico da AMAI, Coronel Antonio Carlos do Carmo; a assessora da presidência da AVM, Coronel Rita Aparecida de Oliveira; e o assessor da PMPR na ALEP, Tenente-coronel Taborda.

 

Iniciando os trabalhos, o Coronel Washington agradeceu a presença do deputado e destacou a necessidade de legitimação das associações que representam os policiais e bombeiros militares do Paraná e da regulamentação legislativa acerca do sistema previdenciário da categoria.

 

O Coronel Farias também reforçou a importância de uma lei estadual para o Sist

ema de Proteção Social dos Militares Estaduais, uma conquista importante a nível nacional, mas que precisa de regulamentação para evitar prejuízos e injustiças. "A PM precisa ser valorizada, principalmente pelas perdas salariais e de direitos, como o fim da licença especial. Há uma pressão muito grande da tropa pois ainda não houve uma compensação. Neste sentido temos uma pauta prioritária com 4 itens e destaque especial à questão previdenciária, que não deve ser tratada por meio do PL 326 que abrange todo o funcionalismo público estadual", explicou ele.

 

Os presidentes das entidades destacaram ao deputado o clima tenso de militares estaduais da reserva remunerada que estão se organizando para atos de manifestação no Centro Cívico de Curitiba, devido à morosidade do Governo em apresentar uma solução para a questão previdenciária da categoria. Os atos previstos para o final do mês podem resultar, inclusive, em uma paralisação das forças de segurança pública do Paraná, a exemplo de protestos anteriores que culminaram até com o fechamento de quartéis. "Não queremos que aconteça com o Paraná o que aconteceu recentemente com o Espírito Santo, que necessitou da intervenção federal para restabelecer a ordem", frisou o Coronel Farias.

 

Na sequência, o Coronel Hudson ressaltou a lealdade da tropa com o Governo, citando como exemplo a Operação Verão em todo o Paraná, com a atuação de policiais e bombeiros militares, a Operação Vidas lançada nesta semana com atuação em cidades com maiores índices de homicídios, e ainda a escolta de presos.

 

Confira o que disse o Deputado Hussein Bakri sobre as reivindicações apresentadas:

 

 

 

 

 

PAUTA PRIORITÁRIA PARA 2021:

1. Aprovação do Sistema de Proteção Social dos Militares Estaduais;
2. Reestruturação da Tabela do Subsídio.
3. Reposição de 1,5% e negociação de data base;
4. Requisito de Ingresso (curso superior para Praças e Direito para Oficiais);

Indicar PARA UM AMIGO
Comentários
Deixe seu comentário

INDIQUE UM AMIGO
Ops,
essa matéria é restrita para associados.
Faça seu login para ler
associe-se esqueci minha senha