Associação dos Oficiais
Policiais e Bombeiros
Militares do Estado
do Paraná
  • CONTENT

Carreira

03.10.2019

ASSOFEPAR acompanha, em Brasília, parecer favorável à inclusão dos Militares Estaduais no projeto de lei sobre Sistema de Proteção Social

A Associação dos Oficiais Policiais e Bombeiros Militares do Estado do Paraná (ASSOFEPAR), representada por seu Presidente, Coronel Carlos Eduardo Rodrigues Assunção e também pelo Tenente-Coronel QOBM Eugenio Celso Vaz de Mello, esteve em Brasília, onde acompanhou nesta quarta-feira (2) a apresentação e leitura do parecer do relator sobre o PL 1645/2019. O Projeto de Lei trata do Sistema de Proteção Social do Militares, no âmbito da Comissão Especial da Câmara dos Deputados.

 

No referido parecer os Militares Estaduais de todo o país foram incluídos, conforme tratativas levadas a efeito durante os últimos meses. Referente aos Militares Estaduais e do DF observa-se o seguinte:

 

- Mantida a paridade e a integralidade entre os militares da ativa e militares da reserva, reformados e pensionistas;

- Não aplicação das regras previdenciárias dos servidores submetidos aos regimes próprios aos militares;

- Manutenção do instituto do direito adquirido;

- Alíquota simétrica aos militares das FFAA para todos os Militares Estaduais do País e do DF;

- Regra de transição de 17% do tempo faltante de cada militar simétrico às FFAA;

- Fica claro que militar não tem regime previdenciário e sim Sistema de Proteção Social;

- Remuneração, demais direitos e deveres na legislação específica do Estado;

- Remuneração integral do militar reformado por invalidez decorrente da função;

- Irredutibilidade da remuneração do militar ativo, inativos e pensões militares;

- Garantia da simetria das regras de inatividade e pensão dos Militares das FFAA;

- Regras para o exercício de atividades civis pelo militar da reserva;

- Requisitos para ingresso de militares temporários.

 

Houve pedido de vista de forma coletiva e a matéria voltará à discussão e votação na próxima semana. Momento que também terá a participação de representantes da ASSOFEPAR, em conjunto com a FENEME, que irão à Brasília.

 

Alguns pontos que necessitam aperfeiçoamento:

 

- Garantir que a constituição feita por militares da ativa, dos inativos e pensionistas militares seja somente para custear a pensão e a remuneração do militar ativo e inativo seja encargo do tesouro do Estado;

- Garantir a transição para os militares ativos na forma da legislação de cada Estado;

- Reforçar os direitos previstos em cada ente federado, dentre eles a remuneração da graduação e do posto imediato para os estados em que a promoção ocorre após a transferência para a reserva, e as regras de tempo das militares femininas.

 

Indicar PARA UM AMIGO
Comentários
Deixe seu comentário

INDIQUE UM AMIGO
Ops,
essa matéria é restrita para associados.
Faça seu login para ler
associe-se esqueci minha senha